16/03/2017 15:09:58 - Postado  em 16/03/2017 15:25:14

A+ A-

Café arábica atinge 88,4% das exportações brasileiras

  Reprodução

Exportações totais somaram 23 milhões de sacas com receita cambial de US$ 3,9 bilhões e preço médio de US$ 171,19 no período

As exportações dos Cafés do Brasil no ano-safra 2016/2017, especificamente no período de julho de 2016 a fevereiro de 2017, totalizaram 23,02 milhões de sacas de 60kg com receita cambial de US$ 3,94 bilhões de receita cambial, ao preço médio de US$ l71,19 a saca. Do total de sacas exportadas, a participação percentual por qualidade foi de 88,4% do café arábica, 10,7% do solúvel, 0,8% de robusta, e, torrado e moído, 0,1%.

Além desses destaques apontados da performance das exportações dos Cafés do Brasil, o Relatório mensal fevereiro 2017, do Conselho do Exportadores de Café do Brasil – CeCafé, o qual está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, ressalta ainda que os embarques de café recuaram 15,5% em fevereiro (o Brasil exportou 2.483.057 sacas de 60kg de café), se comparado com o mesmo mês de 2016. A receita cambial foi de US$ 438,85 milhões e o preço médio da saca foi de US$ 176,74, o que representou uma alta de 19,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Com relação ainda às exportações do mês de fevereiro deste ano, o Relatório do CeCafé destaca que os cafés verdes somaram 2,232 milhões de sacas, sendo 2,223 de arábica e, no caso, que o robusta teve o menor volume exportado nos últimos 12 meses - apenas 9,620 mil sacas. Contudo, os cafés industrializados tiveram 250,370 mil sacas embarcadas (248,525 mil de café solúvel e 1,845 mil de café torrado e moído). Além disso, nos dois primeiros meses de 2017, o Brasil exportou 5,107 milhões de sacas de 60kg, o que representou uma redução do volume de sacas de 11,1% em comparação com o mesmo período do 2016. Em contrapartida, a receita teve aumento de 6% - US$ 900,2 milhões – se comparada com o mesmo período anterior.

Os principais destinos das exportações dos Cafés do Brasil, no primeiro bimestre de 2017, de acordo com os dados estatísticos do CeCafé, foram a Alemanha, que segue na liderança como o país que mais importou Cafés do Brasil, com 19,6% do volume embarcado no período (1,001 milhão de sacas), seguida de perto pelos EUA, com 18,8% das exportações (957,726 mil sacas).

Também merecem destaque como importadores dos Cafés do Brasil, a Itália, com 9,5% (487,192 mil sacas), Japão com 7,5% (383,627 mil sacas) e Bélgica - 7% (356,817 mil sacas de 60kg).

O Relatório mensal fevereiro 2017 publica diversos dados e análises das exportações brasileiras de café, tais como volumes exportados, receita cambial, exportações de cafés diferenciados, principais destinos por continentes, blocos econômicos, consumo mundial de café e muito mais. Essa edição de fevereiro também traz o artigo intitulado “Cafeicultura Sustentável – Os avanços do Cadastro Ambiental Rural”, que vale a penas ser conferido.


Fonte Portal do Agronegócio