23/05/2017 14:58:57 - Postado  em 23/05/2017 15:21:48

A+ A-

SFI incentiva fruticultura no município através da produção do supermaracujá

  Divulgação

Além das mudas, os produtores receberão adubo, substratos e todas as informações técnicas necessárias para dar continuidade ao plantio

São Francisco de Itabapoana (SFI) é um município propício para o cultivo, o que lhe confere o título de ser o primeiro produtor de aipim do Estado do Rio de Janeiro. A prefeitura através da secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a secretaria de Agricultura e órgãos como Emater, Embrapa, Uenf e Uff, pretende resgatar o potencial para a fruticultura da região com o projeto de produção de mudas de maracujá BRS Gigante Amarelo F1: mais resistentes a pragas e com uma melhor produtividade. Além das mudas, os produtores receberão adubo, substratos e todas as informações técnicas necessárias para dar continuidade ao plantio.  

A prefeita Francimara Barbosa Lemos explica que o objetivo principal deste novo projeto é procurar alternativas agrícolas que sejam viáveis para o município e que agreguem as associações de moradores, promovendo a fixação das famílias no campo. “Nosso município é eminentemente agrícola e meu governo tem um olhar especial para estas questões, faremos o possível para auxiliar nossos produtores rurais. A cultura do maracujá é uma importante alternativa de geração de emprego e renda e uma importante opção para pequenos e médios produtores, principalmente aqueles ligados à agricultura familiar”, enfatizou a prefeita, acrescentando ainda que a busca de alternativas favoráveis para o produtor rural tem sido uma das grandes prioridades da sua gestão.

A prefeitura já adquiriu 11.300 mudas da espécie, cultivadas com técnicas de adubação especializada na estufa das secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, localizada na localidade de Praça João Pessoa. Segundo o Secretário de Meio Ambiente, Defesa Civil e Ordem Pública Ilsomar Soares Filho as mudas ficarão prontas para plantio dentro de 30 dias. “Com o decréscimo do cultivo de maracujá nos últimos anos no município, devido a inúmeros fatores como falta de investimentos dos governos anteriores, pragas diversas etc, procuramos uma forma de reavivar o cultivo do maracujá na região com uma muda mais qualificada e uma semente de maior qualidade, além da inclusão de novas tecnologias, orientações técnicas e treinamentos. No passado já fomos os primeiros no estado em termos de produção e pretendemos resgatar isso”, explica o secretário, acrescentando que o custo médio por muda para o produtor será de aproximadamente R$ 0,20, valor cobrado para subsidiar a aquisição de substrato para o plantio.

 PARCERIAS
Ilsomar acrescenta ainda que a parceria entre as secretarias de Meio Ambiente e Agricultura no lançamento do projeto visa suprir duas demandas que há no cultivo de frutas: a retirada de defensivos agrícolas e a busca de conhecimento através de instituições parceiras, para identificar pragas e trabalhar em cima delas antes mesmo de dizimarem plantações. “Faremos um mapeamento, ou seja, anteciparemos a praga antes mesmo dela se instalar”, explicou. 

MARACUJÁ E MAMÃO HÍBRIDOS 
A espécie maracujá BRS Gigante Amarelo F1 vem fazendo muito sucesso entre os produtores de maracujá do país. Desenvolvido pela Embrapa , o supermaracujá tem uma produção acima da média. “São 40 frutos por floração, além de um excepcional aproveitamento: já em que cada maracujá são extraídos meio quilo de polpa, sem a casca, além de ser uma espécie altamente resistente”, disse o secretário.

“Deixaremos gradativamente as outras espécies que dão problemas e conscientizaremos o produtor a não fazer mudas dessas espécies em casa, sujeitas as mais variadas pragas que podem ser disseminadas para outras plantações”, completou. Para o secretário o caminho é trazer para o município outras espécies de frutas híbridas, mais resistentes e produtivas, como o mamão Bela Nova F1,“ semana que vem chegam 1.000 sementes dessa nova espécie”, finalizou Ilsomar.

 


Fonte Ascom