15/07/2015 14:47:11 - Postado  em 15/07/2015 14:52:56

A+ A-

Programa de transplantes inicia ação para aumentar doações

  Reprodução

Campanha Doe+Vida investe em palestras educativas em órgãos públicos

O Programa Estadual de Transplantes (PET) deu início a mais uma ação da campanha Doe+Vida. O Batalhão de Choque da Polícia Militar recebeu a primeira palestra de conscientização do tema na semana passada. A ideia é que os técnicos do PET visitem órgãos públicos, empresas e instituições de ensino.
 
"A doação de órgãos é um ato de amor. Esperamos incentivar a busca por informações, estimulando o debate"disse o secretário de Saúde, Felipe Peixoto.
 
As palestras informativas fazem parte do trabalho de conscientização da Campanha Doe+Vida, lançada em abril. Nas apresentações, são passadas informações sobre o cenário da doação de órgãos no Estado do Rio, o funcionamento do PET e do processo de doação de órgãos e tecidos no Brasil, entre outros temas. Os participantes ainda podem tirar dúvidas sobre o assunto.
 
"O objetivo dos encontros é sensibilizar e informar a sociedade sobre a importância da doação de órgãos. Buscamos, a longo prazo, uma mudança de comportamento na nossa população. Aumentar o número de transplantes depende diretamente do crescimento das doações, ou seja, precisamos da participação expressiva da sociedade" explicou Rodrigo Sarlo, coordenador do PET.
 
Para a major-médica do Batalhão de Choque da PM, Myriam Broitman, ações informativas aumentam o engajamento da população.
 
"Para a corporação, foi especial receber a primeira palestra de uma campanha que busca sensibilizar a sociedade para uma causa tão importante. A missão do policial militar é a defesa da vida e a proteção da sociedade. A doação de órgãos sempre terá nosso apoio. Com este ato, é possível recuperar plenamente a vida de uma pessoa. É fundamental que a sociedade reflita sobre isso " afirmou Myriam Broitman.
 
Campanha Doe+Vida
 
A campanha Doe+Vida é uma campanha permanente de conscientização sobre a importância da doação de órgãos e tecidos, lançada pela Secretaria de Estado de Saúde no dia 26/4/2015, marcando os cinco anos de existência do Programa Estadual de Transplantes. A campanha conta com um site – doemaisvida.com.br – onde as pessoas que queiram se declarar podem se cadastrar e imprimir o cartão virtual Doe+Vida. A partir de 10 de julho, a campanha passou a contar com as palestras informativas, ministradas por equipes do PET em órgãos públicos, empresas e instituições de ensino.
 
É importante lembrar que a legislação brasileira determina que somente familiares diretos podem autorizar a doação de órgãos de pacientes com morte encefálica. Não há documento que possa ser deixado em vida para garantir a doação após a morte. Por isso, declarar-se doador e conversar com a família sobre o assunto é a melhor forma de fazer com que esse desejo seja conhecido.
 
Programa Estadual de Transplantes
 
Lançado em 26 de abril de 2010, o PET é responsável por coordenar as atividades relacionadas ao transplante de órgãos no estado do Rio de Janeiro. Desde que foi criado, o PET tirou o Rio de Janeiro da lanterna e hoje, o estado é o segundo no ranking nacional de doação de órgãos no país. Mais de 5,4 mil vidas foram salvas. O número de doações vem registrando aumento ano após ano - em 2015, até abril, foram realizadas 100 doações, número que já é maior do que o total de doações realizadas em 2010, quando foram realizadas 80 doações no ano inteiro. Atualmente, cerca de 2 mil pessoas aguardam na lista por um transplante no estado do Rio de Janeiro.


Fonte Imprensa.RJ