13/01/2018 19:14:10 - Atualizado  em 13/01/2018 19:35:45

A+ A-

Goytacaz bate o Cesso por 3 a 1, mas ambos ficam de fora da fase principal

  Bruninho Volotão-FutRio

Goytacaz venceu o Bonsucesso por 3 a 1 no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema

Emoção e esperança andaram lado a lado. Mas no fim das contas, restou a dupla frustração. O Goytacaz venceu o Bonsucesso por 3 a 1 neste sábado (13/01), no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema, mas viu a vaga na fase principal do Campeonato Carioca escapar por um gol. Com isso, tentará evitar o rebaixamento no Grupo X. Goyta e Cesso se juntam a Resende e America na chave da morte.

A Seletiva chegou ao fim com o Goytacaz somando 10 pontos. Mesma pontuação dos classificados Cabofriense e Macaé, que fizeram 5 e 3 de saldo, respectivamente. O Alvianil, por sua vez, ficou com 2. Detalhe decisivo que separou o céu do inferno. Já o Bonsucesso, com seis pontos, encerrou a primeira fase na quarta posição, totalizando seis pontos.

O Grupo X começa a partir do próximo sábado (20/01). Os dois melhores evitam a queda, enquanto a dupla que tiver pior desempenho vai disputar a Série B1 do Estadual ainda na temporada 2018.

CESSO DOMINA, MAS GOYTA SAI NA FRENTE

O primeiro tempo apresentou um Bonsucesso mais organizado e bem disposto taticamente até a parada técnica. Faltava efetividade no último terço. Julinho tentou quebrar o marasmo aos seis minutos, em jogada individual, que terminou em finalização perigosa. Mas foi só. O goleiro Paulo Henrique era pouco exigido.

Enquanto o Cesso se limitava às jogadas aéreas - cobranças de falta cruzadas e escanteios -, o Goyta passou a ser mais perigoso após a marca de 20 minutos. E num contra-ataque polêmico veio o gol que abriu a contagem. Márcio Carioca ganhou na dividida de Lucas Tavares e serviu Canhoto, que acertou belo chute de primeira: 0 a 1 aos 35 minutos.

Os jogadores do Rubro-Anil reclamaram bastante de uma suposta falta de Márcio Carioca em Tavares. O zagueiro, inclusive, saiu de campo lesionado. Renan Rocha entrou. Logo na sequência, mais polêmica. Jefinho, volante do Goyta, recebeu o segundo amarelo, aos 38, por falta em Julinho. Mais protestos, dessa vez do lado oposto. E um clima quente no encerramento da etapa inicial.

EMOÇÃO ATÉ OS ÚLTIMOS SEGUNDOS EM SAQUAREMA

Se tecnicamente a partida não engrenava, sobrava emoção. Com um jogador a mais, o Bonsucesso foi com tudo para cima. Jackson entrou na vaga de Jeanderson. Mais um homem de frente num Rubro-Anil que foi só ataque. O time mandante só não contava com a expulsão de Sabão, que recebeu o segundo amarelo por falta em Tenente.

No 10 contra 10, o Bonsucesso seguiu pressionando. E conseguiu cobrança de pênalti após chute de Julinho bater na mão de Márcio Carioca, segundo o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães. Na cobrança, Filipe Silva esbanjou categoria, mandou no canto e igualou a contagem aos 12 minutos: 1 a 1.

O Bonsucesso seguiu mais perigoso e quase virou aos 18. Yago fez grande jogada individual pela direita, bateu cruzado e parou em Paulo Henrique. O rebote, entretanto, se ofereceu para Jackson, que perdeu gol incrível, sem goleiro. O Goyta, por sua vez, começou a responder após a entrada de Luquinha na vaga de Márcio Carioca. Veloz, o talismã foi dando trabalho aos defensores.

UM OLHO NO PADRE E OUTRO NA MISSA

O placar de 1 a 1 eliminava as duas equipes, já que o Macaé ia derrotando o Resende por 1 a 0. Panorama que deixava tudo em aberto, com ambos os lados buscando o gol em Saquarema e ainda torcendo pelo empte no Sul Fluminense. O Bonsucesso teve grande chance aos 35, mas Thiaguinho, completamente livre na frente de Paulo Henrique, não finalizou e nem serviu Bruno Luiz.

Do outro lado o Goytacaz tinha mais dificuldades, mas também encontrava espaços na luta pela da vitória. Rodriguinho, em finalização colocada, quase surpreendeu Fabrício. Aos 39, veio o tão esperado gol. E foi para o lado alvianil. Almir recebeu a bola na entrada da área, se valeu do bate-rebate e limpou Fabricio para fazer 2 a 1.

Na reta final, o Bonsucesso ficou entregue. E brilhou a estrela de quem? Do talismã Luquinha. Sempre ele. Aos 45 minutos do segundo tempo, deu números finais ao duelo. Vitória, no entanto, que não foi suficiente para carimbar o passaporte à fase principal. Junto com o Cesso, o Goyta vai ter que se contentar com o Grupo X.

A PARTIDA
Bonsucesso 1x3 Goytacaz - 5ª rodada da 1ª fase - 13/01/2018 às 16h

Estádio Elcyr Resende de Mendonça (Saquarema - RJ)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Luiz Cláudio Regazone

Bonsucesso: Fabrício; Yan, Felipão, Lucas Tavares (Renan Rocha, 37'/1ºT) e Jeanderson (Jackson, intervalo); Filipe Silva, Mauro Silva, Julinho e Jonnes (Thiaguinho, 28'/2ºT); Sabão e Bruno Luiz. Técnico: Marcelo Salles.

Goytacaz: Paulo Henrique; Tenente, Edson, Cleiton e Almir; Jefinho, João Victor, Gabriel Galhardo (Anderson Oliveira, 20'/2ºT), Canhoto (Vico, 24'/2ºT) e Rodriguinho; Márcio Carioca (Luquinha, 17'/2ºT). Técnico: Paulo Henrique.

Cartões amarelos: Jeanderson, Jonnes, Sabão, Renan Rocha e Jackson (BON); Jefinho (GOY)

Cartões vermelhos: Jefinho, 38'/1ºT (GOY); Sabão, 8'/2ºT (BON)

Gols: Canhoto, 35'/1ºT (0-1); Filipe Silva, 12'/2ºT (1-1); Almir, 39'/2ºT (1-2); Luquinha, 45'/2ºT (1-3)

Público: 218 presentes (188 pagantes)
Renda: R$ 5.325,00


Fonte FutRio

Vista por: 6168