24/01/2018 15:14:07 - Atualizado  em 24/01/2018 15:19:55

A+ A-

Projeto 1001 Espetáculos chega a Campos com entrada franca

  Divulgação

No sábado, na Cidade da Criança, a Cia de Arte Persona apresenta dois espetáculos

No próximo final de semana, o projeto 1001 Espetáculos, da Spiral Criativa e Instituto JCA, desembarca em Campos com espetáculos gratuitos na Cidade da Criança Zilda Arns, no sábado (27/01) e na Vila Olímpica Valdir Pereira, no Parque Guarus, no domingo (28/01). Serão dois dias de espetáculos teatrais e de oficinas com entrada franca para o público de todas as idades. 

No sábado, na Cidade da Criança, a Cia de Arte Persona apresenta dois espetáculos. Pela manhã, às 11h30, “Memórias do Sítio” e, na parte da tarde, “A Vaca Lelé” às 14h30. Já no domingo, na Vila Olímpica, o Núcleo de Artes Ori apresentará “Os Saltimbancos” às 11h.  Às 14h, é a vez do espetáculo “Circo a Céu Aberto”, com Fabiano Freitas. As atrações contam com recursos de acessibilidade de audiodescrição e libras. A indicação é livre!

O espetáculo será encenado em um ônibus transformado em equipamento teatral, com direito à estrutura de camarim, riders de luz e som, cenografia técnica e mobiliário de plateia. Durante a semana, o 1001 Espetáculos ocupa as escolas públicas municipais com oficinas de artes cênicas. Nos finais de semana, o projeto será levado aos espaços públicos com a apresentação de espetáculos de diferentes estéticas teatrais e apoiadas em temáticas da cultura popular local 100% acessíveis, com recursos de áudio descrição e intérprete de libras.  

O projeto 1001 Espetáculos teve início em agosto de 2017 e já passou por Niterói, Nova Friburgo e Rio de Janeiro. O projeto vai até maio e, ao todo, vai oferecer 200 oficinas e 90 espetáculos teatrais gratuitos, beneficiando mais de 20 mil crianças, de 40 escolas públicas, e 33 mil espectadores em periferias com pouco ou nenhum acesso a equipamentos teatrais. São dez empresas, 26 profissionais e mais de 50 companhias, grupos e coletivos de artistas diretamente envolvidos com o 1001 Espetáculos. Mais de 70% do orçamento do projeto são reinvestidos nos mercados culturais locais e contribuem para o crescimento da economia criativa no Estado do Rio de Janeiro.   

Sábado, dia 27, Cidade da Criança 

Cia de Arte Persona - Memórias do Sítio
Sinopse: Num ramal desconhecido de uma velha ferrovia, em um povoado tranquilo e pacato, mora Dona Benta. Uma senhora que vive afastada da correria e do barulho da cidade grande. Junto com ela mora tia Anastácia, que adora fazer bolinhos de chuva. Mora também a neta de Dona Benta, Lúcia, mais conhecida como Narizinho. Ela vive no mundo da fantasia e não desgruda de sua boneca Emília, feita de pano. Neste espetáculo, são apresentadas historias repletas de encantamento.  Este lugar tão feliz se chama Sitio do Pica-Pau Amarelo. 
Tempo de duração: 45 minutos

Cia de Arte Persona- A Vaca Lelé
Sinopse: Um espantalho recorda a amizade e as histórias da Matilde, uma vaquinha cheia de sonhos e curiosidades. Nessas histórias, Matilde aprende a cantar com a cigarra, a conquistar sua liberdade como o pardal, a não ser inconveniente como a mosca, a ter ambição vendo a galinha tão acomodada, a brilhar como os vagalumes e a ser forte como o touro. A cada amigo novo, uma nova lição. Matilde sonhava ter asas e voar. Será que ela consegue?

Domingo, dia 28, Vila Olímpica Valdir Pereira

Núcleo de Artes Ori- Os Saltimbancos
Sinopse: A peça mostra de forma bem-humorada quatro animais que decidem reivindicar melhores condições de trabalho e vivência. Um jumento, um cachorro, uma galinha e uma gata, e na medida do caminho eles vão se conhecer melhor e vencem as diferenças. Juntos decidem formar um grupo musical, Os Saltimbancos. A história é narrada, cantada e dançada pelos próprios animais e pelos camponesas que participam de todo o desenrolar da trama. A peça Os Saltimbancos mostra a todos que a união faz a força. Tempo de duração: 50 minutos

Fabiano Freitas – Circo à Céu Aberto
Sinopse: Ator, pernalta, artista de rua e arte educador, Fabiano Freitas é o palhaço Piter Crash. À frente do espetáculo “Circo à Céu Aberto”, Fabiano buscou resgatar para o espaço público a atmosfera poética do encontro, do aplauso e do sorriso, recriando números inspirados em esquetes clássicas do palhaço, e revela a potência de um “humor em estado puro”.


Fonte Supcom