14/06/2017 14:51:02 - Postado  em 14/06/2017 15:07:36

A+ A-

Águas do Paraíba reinicia a Operação Esgoto Zero no Canal Campos-Macaé

  Divulgação

Na atual etapa, o foco está voltado para a remoção de todo o material (lixo, lodo e outros inservíveis e poluentes), acumulado ao longo do Canal

A concessionária Águas do Paraíba iniciou nesta quarta-feira (14/06), a terceira fase da Operação Esgoto Zero no Canal Campos-Macaé com a retirada de lixo e lodo em seu leito. O trabalho começou na área da Avenida 28 de Março e vai se estender até a área coberta do canal, na rua Tenente Coronel Cardoso, em frente ao Mercado Municipal.

A ação é conjunta com o apoio da Prefeitura Municipal de Campos e do Instituto Estadual de Meio Ambiente (INEA). A atual fase da Operação Esgoto Zero no Canal Campos-Macaé tem a previsão de 90 dias para ser concluída. E será complementada com iniciativas e projetos de educação ambiental, para evitar a poluição desse equipamento histórico, cuja a construção começou em 1º de outubro de 1844. 

Utilizando mão de obra de escravos africanos, o Canal Campos-Macaé — também denominado Canal Macaé-Campos — é considerado uma das maiores obras de engenharia do país à época do Império no Brasil.

Originariamente com extensão de 106 quilômetros, se tornou o segundo canal artificial mais longo do mundo, sendo superado apenas pelo Canal de Suez (163 quilômetros), e superando o Canal do Panamá (82 quilômetros).

Devido a sua importância, em 1847, o imperador D. Pedro II fez uma viagem para conhecer a próspera região Norte Fluminense e, especialmente, para inspecionar as obras do canal, tendo se hospedado na Casa da Fazenda Quissamã, pertencente ao barão e visconde de Araruama.

Interligando as cidades de Macaé e Campos dos Goytacazes, — cortando os atuais municípios de Quissamã e Carapebus, além do Parque Nacional da Restinga de Juturnaiba — ao longo do tempo, foi sendo abandonado tornando-se um escoadouro para galerias pluviais e recebendo lançamento de esgoto em sua área urbana.

Até que em outubro de 2015, em iniciativa pioneira da concessionária Águas do Paraíba, foi deflagrada a Operação Esgoto Zero no Canal Campos Macaé, eliminando diversos pontos de poluição e ligações clandestinas, inclusive com a utilização de robôs para filmar e fotografar  as contribuições irregulares.

A operação, cuja terceira fase foi iniciada nesta quarta feira, tem por objetivo a retirada de toda e qualquer ligação ou extravasamento de esgoto nas galerias de águas pluviais, assim como a limpeza do fundo e pintura do talude no trecho localizado entre as avenidas Tenente Coronel Cardoso e Nilo Peçanha, no município de Campos.

O projeto, com o apoio da PMCG e do INEA foi divido em três etapas. Inicialmente foi feita a identificação de contribuição de esgoto nos trechos de galerias de águas pluviais durante três meses. Em seguida começou a eliminação de inúmeras ligações clandestinas de esgoto.

Em fevereiro de 2017, começou a ser feita a eliminação de ligações irregulares de esgoto na área do Mercado Municipal, Rodoviária Roberto Silveira e entrada da cidade pela BR-101 e a Avenida 28 de Março.

Essa etapa exigiu a implantação de um sistema de bombeamento, com a implantação de seis estações subterrâneas de “elevatórias em tempo seco”, interrompendo, quando não há chuva, remanescentes de contribuições clandestinas de esgoto para o canal.

Na atual etapa, o foco está voltado para a remoção de todo o material (lixo, lodo e outros inservíveis e poluentes), acumulado ao longo do Canal no trecho compreendido entre as avenidas Tenente Coronel Cardoso e Nilo Peçanha.

Em paralelo ao serviço de limpeza do Canal, será desenvolvido programa educativo, visando resgatar a história do canal, através de painéis e totens, e conscientizando à população para contribuir com a Operação Esgoto Zero no Canal Campos Macaé não jogando lixo e informando sobre contribuições clandestinas que ainda podem existir ao longo do equipamento público histórico.


Fonte Ascom