21/12/2016 21:46:25 - Atualizado  em 21/12/2016 22:23:27

A+ A-

Edson Batista se recusa a presidir sessão após decisão da Justiça

  Ururau

Edson discorda da decisão judicial

O presidente da Câmara Municipal de Campos, Edson Batista (PTB), disse na noite desta quarta-feira (21/12), através de nota oficial, publicada no site da Casa Legislativa, que não vai presidir nenhuma sessão enquanto "a ordem jurídica democrática não for restabelecida".  O vereador discorda do afastamento dos vereadores Kellinho (PR), Thiago Virgílio (PTC) e Jorge Rangel (PTB), suspeitos de envolvimento no caso do "Chequinho".

Com o afastamento do primeiro vice-presidente, Thiago Virgílio, caberá a segunda vice, Maria Auxiliadora Freitas, presidir a próxima sessão.

ELEITOS SEM DIPLOMAS
Kellinho (PR); Thiago Virgílio (PTC); Linda Mara Silva (PTC); Miguelito (PSL) e Ozeias Martins (PSDB), que chegaram ser presos pela Polícia Federal, e Jorge Rangel (PTB), réus na “Operação Chequinho”, não subiram ao palco do Teatro Trianon, na última segunda-feira (19/12), durante a cerimônia de diplomação, pois foram comunicados momentos antes que não mais seriam diplomados.

O juiz Ralph Manhães também determinou o afastamento dos três vereadores com mandato. A Procuradoria  da Câmara emitiu uma nota nesta terça, onde diz estranhar o afastamento dos vereadores de que estavam no exercício de suas funções. 

A seguir, a nota na íntegra:




    


Fonte Ururau