14/11/2017 11:55:25 - Atualizado  em 14/11/2017 13:10:35

A+ A-

Turisguá ameaça demitir rodoviários em paralisação por falta de salários

  Divulgação

Funcionários protestam por falta de salários

A empresa Turisguá ameaçou nesta terça-feira (14/11) demitir todos os funcionários que deflagram paralisação devido ao atraso de salários. Por telefone, Edson Azevedo Cordeiro, proprietário da empresa Cordeiro, que faz parte do Consórcio União, confirmou a informação e que a as demissões seriam por justa causa.

Hoje completam seis dias de paralisação dos rodoviários da Turisguá, sendo esta a segunda vez que os trabalhadores cruzam os braços. A primeira ocorreu em outubro. Os manifestantes alegam atraso de salários de quase três meses.

Edson relatou ter colocado a disposição os ônibus da empresa dele para que pudesse atender as linhas que não estão sendo atendidas pela Turisguá em função da paralisação dos rodoviários.

“Fui até a Turisguá aonde acontecia uma reunião com os representantes da empresa e os funcionários. A direção apresentou uma contraproposta de pagar os funcionários semanalmente, mas que não foi acatada. Foi quando a proprietária alegou que a greve deles é ilegal e que iria demitir todos por justa causa. Acabou que ainda não ficou acordado de a minha empresa atuar nas linhas da Turisguá”, revelou Edson, informando que, juridicamente, a proprietária da Turisguá pode demitir.

Segundo informações do Portal Transporte Coletivo Campos dos Goytacazes (TCCG), a Turisguá deverá contratar novos funcionários para colocar nas vagas em aberto.

Atualizado às 12h25 - Também por telefone, a proprietária da Turisguá, Resimere Reis, informou que as providências jurídicas já estão sendo tomadas. "Fizemos a reunião com o funcionários e eles alegaram que só voltariam trabalhar se a empresa pagasse dois meses de salários. Eu não tenho como pagar e a empresa não vai parar em função de uma paralisação que não é legal. Durante a reunião eu disse que vou dar justa causa e fui xingada por um dos trabalhadores. As demais empresas estão devendo funcionários e só os meus que estão resolvendo parar", disse.

 

Reportagem: Ururau


Fonte Redação