16/02/2017 13:12:42 - Atualizado  em 16/02/2017 17:17:40

A+ A-

TRE-RJ nega pedido de suspensão de audiência de Garotinho

  Ururau/Arquivo

Ex-governador do Estado do Rio é réu no caso que investiga a distribuição de Cheque Cidadão em troca de votos nas eleições 2016

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TER/RJ) negou na última quarta-feira (15/02), o pedido de habeas corpus em favor de Anthony William Garotinho Matheus de Oliveira, que pleiteava a suspensão da audiência marcada para a próxima a próxima segunda-feira (20/02), às 13h10, na sala de audiência da Vara de Família do Fórum Maria Tereza Gusmão de Andrade, em Campos. O ex-governador do Estado do Rio é réu no caso que investiga a distribuição de Cheque Cidadão em troca de votos nas eleições 2016. O “escandaloso esquema”, como definiu o Ministério Público, ficou conhecido como “Chequinho”.

Por maioria, a Corte Eleitoral entendeu que não houve comprovação de que o Juízo da 100ª Zona Eleitoral tenha negado direito à defesa de Garotinho ou que tenha sido negado acesso aos autos, conforme alegou a defesa do ex-governador. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

CHEQUINHO - Os onze eleitos que estão envolvidos no esquema já foram julgados e todos foram condenados pelo juiz Eron Simas. Garotinho chegou a ser preso, posteriormente conseguiu ficar em prisão domiciliar, e atualmente está proibido somente de vir a Campos e falar com outros envolvidos no caso no curso do processo.

Diferente do ex-governador, que responde a uma ação penal, o comparecimento dos demais envolvidos no "escandaloso esquema" não é obrigatório, na fase de instrução e julgamento. Dos onze eleitos, apenas o réu Vinícius Madureira compareceu espontaneamente a audiência.

 


Fonte Ururau