10/04/2017 11:56:27 - Atualizado  em 10/04/2017 12:20:07

A+ A-

Semana Santa com celebração religiosa em Campos

  Arquivo / Ururau

Santas Missas marcam a Semana Santa na Catedral

A Semana Santa começou neste domingo (09/04), dia em que se comemora a entrada de Jesus em Jerusalém. Dia em que os fieis levam para a igreja ramos a fim de serem abençoados, como símbolo da fé. E foi na data de ontem que se iniciou a celebração religiosa, com missas na Catedral do Santíssimo Salvador, no Centro de Campos. E a semana prossegue nesta segunda-feira (10/04), dia em que se reflete o momento de descanso de Jesus, na casa de uma família que Lhe era estimada, a casa do seu amigo Lázaro (a quem Ele havia ressuscitado), e de Marta e Maria Madalena. (Jo 12, 1-11). E é nesta segunda em que será celebrada a Santa Missa na Catedral, às 19h, além do Rito Penitencial e Confissões, às 20h.

Segundo o Bispo de Campos, Dom Roberto Francisco, a Semana Santa é o coração do ano litúrgico. “É a celebração do mistério cristão, que é concentrada na paixão, morte e ressurreição de Cristo. Uma semana que desperta esperança na humanidade inteira para vencer a morte com amor, sem egoísmo e sofrimento”, revelou.

Nesta terça-feira (11/04) é o dia, em que com grande tristeza, Jesus anuncia a Sua morte, causando sofrimento aos Seus discípulos. Anuncia também a traição e indica o traidor. Judas sai possuído por Satanás, para trair o seu mestre. Será nesta data que a Catedral realiza Santa Missa às 7h, 12h, 19h, além da Via-Sacra, às 19h30.

Na quarta-feira (12/04) é lembrado o quarto dia da Semana Santa, com Santa Missa, às 7 e às 12h, e à 19ha procissão do Encontro (a imagem de Nossa Senhora das Dores sairá da Igreja Nossa Senhora da Boa Morte e a imagem do Senhor dos Passos sairá do Santuário de Adoração), seguida de Missa na Catedral. A quarta-feira é o quarto dia da Semana Santa, no Evangelho deste dia, é apresentada a traição de Judas, descrevendo como este foi ter com os chefes dos sacerdotes, a quem se ofereceu para trair Jesus. Aceita assim, trinta moedas de prata como recompensa da sua traição.  (MT 26,14-25).

Quinta-feira (13/04), às 9h, Missa Crismal na Catedral, e às 19h, Missa da Ceia do Senhor e Lava-pés, seguida de adoração. Este é o dia da Última Ceia de Jesus Cristo com Seus Apóstolos, onde Jesus humildemente lavou os pés dos Seus 12 discípulos. É no momento do lava-pés que Judas Iscariotes sai, para entregar Jesus em troca das 30 moedas de prata (Jo 13,1-15). Foi aqui, que Nosso Senhor Jesus Cristo instituiu o Santo Sacrifício como Sua eterna memória, e em Seu último discurso, encorajou os discípulos a amarem-se uns aos outros. Depois Jesus dirigiu-se ao monte de Getsêmani, tomou Consigo três discípulos, e começou a Sua agonia nos jardins, onde foi preso pelos judeus. É nesta noite que Jesus é preso, interrogado e ao amanhecer de sexta-feira, açoitado e condenado. A Igreja inicia a vigília ao Santíssimo, relembrando os sofrimentos começados por Jesus nesta noite.

A Sexta-Feira da Paixão relembra o dia em que Jesus Cristo é crucificado. Na Catedral, a celebração começa às 15h, Ação Litúrgica da Paixão da Paixão e Morte do Senhor. Às 19h, procissão do Senhor Morto, saindo da Paróquia São Benedito para a Catedral e, em seguida, Ofício das Trevas (dia de respeitoso silêncio, jejum e abstinência de carne).

No Sábado de Aleluia (15/04) Jesus permanece no sepulcro. Na Vigília Pascal, os fiéis ainda estão à espera, na esperança da ressurreição. Neste dia, inicia-se a Vigília Pascal, ao final do dia, e termina com o amanhecer da Páscoa. Neste dia, na Catedral, a partir das 20h, Vigília Pascal.

No Domingo de Páscoa (16/04), dia da ressurreição, Santa Missa na Igreja Santa Efigênia, às 8h; Santa Missa na Igreja Nossa Senhora da Lapa, às 9h; Santa Missa na Catedral, às 10h e às 19h.

Reportagem: Ururau


Fonte