11/01/2017 13:15:46 - Atualizado  em 11/01/2017 13:19:46

A+ A-

Integração de órgãos no combate a dengue, chikungunya e zika

  Ascom

A diretora de Vigilância em Saúde, Drª Andréya Moreira, apresentou na tarde de terça-feira (10/01) o Plano de Vigilância e Controle das Arboviroses, que determinará responsabilidades para as secretarias e superintendências municipais em relação às ações de vigilância epidemiológica, controle vetorial e atendimento assistencial, em períodos não epidêmicos e epidêmicos de dengue, chikungunya e zika. Presente ao encontro, o prefeito Rafael Diniz ressaltou a necessidade de integração de todas os setores na prevenção às doenças ligadas ao mosquito Aedes aegypti.

"A melhor forma de combater é a prevenção e esta é uma responsabilidade de todos nós, daí a necessidade da integração entre as todas secretarias e de todas as superintendências no combate ao Aedes Aegypti, por isso a minha presença aqui hoje. Não adianta nada eu cobrar que a população faça a sua parte se o Executivo municipal não fizer o seu papel na prevenção da dengue, chikungunya e zika. Nossa obrigação é dar o exemplo, por isso, precisamos estar integrados, nos ajudando a prevenir essas doenças. É um compromisso de cada secretaria. É importante destacar que hoje estamos aqui iniciando um projeto que, futuramente, poderá se tornar uma referência para a história do nosso município e um exemplo para todos os municípios, principalmente para os municípios vizinhos”, declarou o prefeito.

A Drª Andréya Moreira esclareceu que a dengue é um dos problemas, mas o que preocupa na atualidade são os casos de chikungunya, haja vista o número de pessoas susceptíveis, já que a doença faz parte das arboviroses (doenças transmitidas por insetos) causada pelo mosquito Aedes Aegypti. Segundo ela, o compromisso e a união das secretarias e superintendências são fundamentais para a prevenção das doenças.

"Não estamos enfrentando nenhuma epidemia ou endemia, mas estamos aqui justamente para evitar que isto aconteça. Nós vamos montar dois comitês: um comitê gestor de combate ao Aedes Aegypti, que contará com a participação de várias secretarias e superintendências, e o comitê municipal de enfrentamento às arboviroses. Esse comitê de enfrentamento realizará ações preventivas e assistenciais voltadas para o atendimento médico, blitz educativas, campanha de conscientização da população, dia D, mobilização social, capacitação de profissionais, entre outras atividades. É imprescindível a participação de todos nós", esclarece a diretora, reforçando a importância da integralidade nos trabalhos.

O encontro contou com as participações do diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Jorge Amado, e do diretor do Centro de Referência de Doenças imuno-infecciosas (CRDI), Dr. Luiz José de Souza. Também estiveram presentes o comandante do 8º BPM, Fabiano Sousa, o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), Wylliam Bolckau, além do secretário de Governo, Fabio Bastos.


Fonte Redação/Ascom